Industrial nega despejo de morador e repudia acusação de racismo

Industrial nega despejo de morador e repudia acusação de racismo

A Companhia Industrial Cataguases concedeu ao Site do Marcelo Lopes uma entrevista exclusiva para tratar do caso envolvendo o idoso Francisco Dias, conhecido como Chico Preto. A conversa, gravada em vídeo no começo da tarde desta quinta-feira, 03 de setembro, e está disponível ao final deste texto, é a explicação oficial da empresa sobre este “lamentável episódio”, como definiu Wagner Daibert Veiga, advogado daquela indústria de tecidos fundada em Cataguases há oitenta e quatro anos e que é, também, na iniciativa privada, a maior empregadora do município. Continue lendo Industrial nega despejo de morador e repudia acusação de racismo


Suposto despejo de idoso por empresa causa polêmica

Suposto despejo de idoso por empresa causa polêmica

Um idoso de 75 anos de idade, residente em uma casa situada na Vila Reis, em Cataguases, teria sido obrigado por funcionários da Companhia Industrial Cataguases, a deixar imediatamente o imóvel onde vive desde que nasceu. O fato aconteceu na noite desta segunda-feira, 31 de agosto. Segundo a denúncia, a empresa não apresentou ordem de despejo judicial nem outro documento para tomar posse do imóvel. Além disso, a casa foi parcialmente destruída, conforme contou ao Site do Marcelo Lopes, o sobrinho da vítima, Márcio Dias, comprovada por vídeos circulando nas redes sociais do imóvel semidestruído. A empresa foi procurada pela reportagem e negou estas acusações e divulgou nota oficial a respeito (veja na íntegra ao final da matéria). Continue lendo Suposto despejo de idoso por empresa causa polêmica


Defesa Civil interdita imóvel que pegou fogo no Beira Rio

Defesa Civil interdita imóvel que pegou fogo no Beira Rio

Um incêndio destruiu parcialmente os cômodos de uma casa situada no andar superior de um imóvel no bairro Beira Rio, em Cataguases. O fogo começou no final da manhã, por volta das 11 horas, provavelmente no terraço, conforme apuração preliminar da Defesa Civil que esteve no local e foi a responsável pelo combate às chamas. Continue lendo Defesa Civil interdita imóvel que pegou fogo no Beira Rio


Prédio interditado pela Defesa Civil desaba em Muriaé

Prédio interditado pela Defesa Civil desaba em Muriaé

Os moradores do bairro Encoberta, em Muriaé, levaram um susto na tarde desta segunda-feira, 24 de fevereiro. Um prédio que estava interditado pela Defesa Civil daquele município, situado na Rua Antônio Pereira Galvão, desabou. O imóvel tinha seis apartamentos e, juntamente com outros na mesma rua, estava com sua estrutura comprometida. Continue lendo Prédio interditado pela Defesa Civil desaba em Muriaé


Crise de ciúme pode ter motivado incêndio em imóvel na Vila Reis

Crise de ciúme pode ter motivado incêndio em imóvel na Vila Reis

O quarto de uma residência situada na Rua Sigismundo Ferreira, na Vila Reis, em Cataguases, pegou fogo na madrugada desta sexta-feira, 15 de novembro. Ninguém ficou ferido, mas os proprietários de outros dois imóveis anexos ao local do incêndio, terão que tomar providências preventivas por causa de rachaduras que surgiram nas paredes destas residências em decorrência do fogo. As informações são da Defesa Civil de Cataguases que esteve no local e fez o combate às chamas. Continue lendo Crise de ciúme pode ter motivado incêndio em imóvel na Vila Reis


Ninguém quis adquirir os terrenos que a Prefeitura de Cataguases está vendendo

Ninguém quis adquirir os terrenos que a Prefeitura de Cataguases está vendendo

Não houve interessados no Processo Licitatório Nº036/2019, referente à Concorrência Pública Nº002/2019, que tinha o objetivo de vender 12 terrenos do patrimônio do município. A reunião para abertura de envelopes com propostas e demais trâmites do processo iria acontecer na manhã de segunda-feira, 24 de junho, mas com o não comparecimento de interessados, o processo foi considerado deserto. Um novo edital deverá ser publicado, com outra data, para a realização da licitação, que é regida pela Lei Federal nº 8.666/93 e pela Lei Municipal nº 4.548. Continue lendo Ninguém quis adquirir os terrenos que a Prefeitura de Cataguases está vendendo


Homem é detido após pequeno incêndio na casa em que mora

Homem é detido após pequeno incêndio na casa em que mora

A Polícia Militar recebeu um telefonema anônimo pouco antes das 14 horas deste domingo, 23 de junho, informando sobre um possível incêndio em uma residência na Rua José Godinho, próximo à fábrica de colchão, no Bairro Menezes, em Cataguases. A equipe formada pelo sargento Sérgio e soldado Teodoro assumiram o caso e ao chegar ao local confirmou o fato, porém, sem gravidade e cujas chamas já estavam praticamente controladas pelos filhos do proprietário do imóvel. Continue lendo Homem é detido após pequeno incêndio na casa em que mora


Imóvel onde funciona a Fundição Cataguases vai a leilão novamente

Imóvel onde funciona a Fundição Cataguases vai a leilão novamente

O prédio onde funciona a Fundição Cataguases vai a leilão novamente. A determinação é do juiz titular da Vara do Trabalho em Cataguases, Luiz Olympio Brandão Vidal. A praça será realizada no próximo dia 10 de julho, às 13 horas, na sede daquela Vara. Todo o imóvel foi avaliado em R$ 3.934.584,00. Os interessados em arrematar os imóveis que hoje sediam aquela empresa metalúrgica poderão oferecer lance mínimo equivalente a oitenta e dois por cento do valor total do imóvel, para pagamento à vista, conforme determinação daquele juízo. Continue lendo Imóvel onde funciona a Fundição Cataguases vai a leilão novamente


Leilão da Fundição Cataguases não teve interessados

Leilão da Fundição Cataguases não teve interessados

Foi frustrada a primeira tentativa de leiloar o imóvel onde funciona a empresa Fundição Cataguases Indústria Metalúrgica Ltda. O certame aconteceu às 13 horas desta quarta-feira, 15 de maio, nas dependências da Vara do Trabalho em Cataguases, mas não compareceu nenhum arrematante. Assim, um novo leilão será realizado no próximo dia 29 de maio, no mesmo local e horário podendo o bem ser arrematado por quem oferecer o maior lance, independente do valor da avaliação.

O imóvel foi avaliado em em R$ 3.934.584,00. Neste primeiro leilão levaria o bem aquele que oferecesse o maior valor acima desta avaliação. Já no segundo leilão, previsto para acontecer no dia 29, também no mesmo local e horário, o lance vencedor pode ser menor do que este valor, mas caberá ao juiz validar ou não a oferta, caso considere o preço de arrematação menor do que o valor de mercado do imóvel. Estão sendo levados a leilão toda a área onde está funcionando a empresa e os imóveis e benfeitorias ali construídos. Segundo apurou a reportagem no local junto a advogados e servidores, é comum não aparecer interessados no primeiro leilão quando o preço do bem tem lance mínimo. Estas mesmas fontes disseram acreditar que na segunda praça haverá interessados.