Justiça condena à prisão envolvido no Escândalo do Cemitério

Justiça condena à prisão envolvido no Escândalo do Cemitério

Saiu a primeira condenação judicial sobre o “Escândalo do Cemitério”, episódio que tornou-se público em 2011, de venda ilegal de túmulos do Cemitério São José. O então coordenador daquele setor, Waldecir Machado Taveira, foi condenado nove vezes por peculato a uma pena de sete anos, nove meses e dez dias de prisão em regime semiaberto, além do pagamento de multa. Ele vai poder aguardar em liberdade o julgamento de seu recurso. Continue lendo Justiça condena à prisão envolvido no Escândalo do Cemitério


Ricardo Dias é condenado pela venda sem autorização de remédios controlados

Ricardo Dias é condenado pela venda sem autorização de remédios controlados

O vereador Ricardo Dias, atual presidente da Câmara Municipal de Cataguases, foi condenado a cinco anos de prisão em regime semiaberto, pela venda e exposição de medicamentos sujeitos a controle especial na Farmácia Popular, então mantida pela fundação Alberto Geraldo Dias, da qual era o coordenador. Esta infração é tipificada pelo Código Penal como sendo tráfico de drogas (processo nº 0035511-34.2012.8.13.0153). Continue lendo Ricardo Dias é condenado pela venda sem autorização de remédios controlados


Foragido condenado a prisão por tráfico é preso pela PRF em Muriaé

Foragido condenado a prisão por tráfico é preso pela PRF em Muriaé

Um foragido da Justiça, condenado a oito anos de prisão por tráfico de drogas, foi preso pela Polícia Rodoviária Federal no início da tarde desta quarta-feira, 22 de julho, no município de Muriaé. Continue lendo Foragido condenado a prisão por tráfico é preso pela PRF em Muriaé


Ex-prefeito Cesinha Samor é condenado por improbidade administrativa

Ex-prefeito Cesinha Samor é condenado por improbidade administrativa

O ex-prefeito de Cataguases, José Cesar Samor, o Cesinha, foi condenado por improbidade administrativa, depois de contratar funcionários temporários, entre eles advogados e professores, de forma irregular. Ele perdeu os direitos políticos por três anos e terá que pagar multa de dez vezes o valor da sua remuneração aos cofres públicos (em torno de R$ 150 mil). A decisão é da 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que manteve o entendimento da primeira instância. Continue lendo Ex-prefeito Cesinha Samor é condenado por improbidade administrativa


Justiça condena grupo de tráfico que atuava em Cataguases

Justiça condena grupo de tráfico que atuava em Cataguases

Dezesseis pessoas, sendo elas quatorze homens e duas mulheres, foram condenadas pela prática dos crimes de tráfico de drogas e ou associação para o tráfico em Cataguases. A decisão é do juiz da Vara Criminal e de Execuções Penais da Comarca, João Carneiro Duarte Neto. Após a instrução processual, ficou comprovada a associação de dezesseis agentes que estavam voltados para o comércio de entorpecentes na região de Cataguases. Continue lendo Justiça condena grupo de tráfico que atuava em Cataguases


Ex-vereadores de Além Paraíba são multados pela justiça em R$ 5 mil

Ex-vereadores de Além Paraíba são multados pela justiça em R$ 5 mil

A Segunda Vara de Justiça da Comarca de Além Paraíba aplicou multa no valor de R$ 5 mil a cada um dos treze vereadores da Legislatura 2013/2016 daquele município. O juiz responsável pelo caso julgou parcialmente procedente Ação proposta pelo Ministério Público que pedia penalidades àqueles vereadores por demora na realização de concurso público na Câmara Municipal. O processo teve início em 2015. Continue lendo Ex-vereadores de Além Paraíba são multados pela justiça em R$ 5 mil


Cesinha perde temporariamente os direitos políticos por improbidade administrativa

Cesinha perde temporariamente os direitos políticos por improbidade administrativa

O ex-prefeito Cesinha Samor, cujo mandato terminou em dezembro de 2016, acaba de ser condenado em primeira instância por improbidade administrativa. O crime é semelhante àquele pelo qual também responde o atual prefeito, Willian Lobo de Almeida, e que teria sido cometido durante sua primeira gestão: contratação de servidores sem o devido concurso público. Assim como seu antecessor, Cesinha poderá recorrer ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais e ainda ao Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, onde atualmente aguarda julgamento o processo de Willian Lobo. Continue lendo Cesinha perde temporariamente os direitos políticos por improbidade administrativa