Em 12/06/2018 às 20h00

Dia dos Namorados também é dia de falar de Aids

Número de casos aumenta na cidade e pela primeira vez em Cataguases, é registrado em gestante

O Dia dos Namorados é uma oportunidade para casais conversarem mais sobre prevenção à Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis

O Dia dos Namorados é uma oportunidade para casais conversarem mais sobre prevenção à Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis

Download
O Dia dos Namorados é celebrado hoje, 12 de junho, no Brasil, diferente de alguns países do hemisfério norte. A data, que evoca o amor e os relacionamentos afetivos, é também uma boa oportunidade para se falar em prevenção às ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e ao HIV/Aids, como assinala a coordenadora de epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Tairises da Silva Roque (foto abaixo). Segundo ela, embora esteja batida, esta tecla não deve ser esquecida. "Os casais devem e podem namorar, praticar o ato sexual, mas sempre pensando na prevenção", ressalta. Segundo ela, uma tendência observada pelo Ministério da Saúde também já está sendo verificada em Cataguases: as infecções sexualmente transmissíveis estão diminuindo nos grandes centros e aumentando nas cidades menores.

image"Em Cataguases isto está acontecendo. As pessoas estão relaxando nos cuidados com a prevenção, o que nas cidades maiores não acontece mais, onde o uso da camisinha e o sexo seguro é sempre praticado", conta ela, que traz outros dados interessantes, como o aumento do número de mulheres com HIV/Aids. A relação, que antes era de um homem para cada quinze mulheres, no início da infecção, nos anos 1980, agora é de um homem para uma mulher. "Se pensarmos que hoje a mulher está empoderada, não precisa negociar o uso do preservativo com o parceiro, já que ela dispõe da camisinha feminina, pode optar e está cada vez mais independente, o aumento de casos entre o público feminino é preocupante", opina.

Outro dado alarmante é o número de mulheres grávidas portadoras do HIV. Em Cataguases, atualmente, existe um caso confirmado e dois sendo investigados. "Isso nunca havia acontecido, o que demonstra que além de não se prevenir as mulheres não estão procurando o diagnóstico precoce. Assim, a existência do vírus só é detectada nos exames que são realizados no pré-natal, dentro do que preconiza o Ministério da Saúde", informa, lembrando que a mulher grávida portadora do vírus necessita de um tratamento minucioso, não pode amamentar e o bebê também precisará passar por um longo tratamento ao nascer. 

Tairises Roque lembra mais uma vez que a Aids é uma doença crônica que, embora tenha tratamento, não possui cura e trata-se de uma epidemia ainda em ascenção – ou seja, está crescendo no mundo, ainda que alternando os grupos de prevalência. O exame para diagnosticar a doença ou confirmar a presença do vírus é gratuito e pode ser feito no serviço público de saúde. Em Cataguases, a Secretaria Municipal de Saúde oferece em sua sede o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), que funciona de segunda a sexta-feira, de 8 às 11 horas e de 14 às 16 horas. (Foto de capa: Pixabay)
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Fonte: Da Redação

Tags: Aids, Infecção, gestante, mulher, sexo





Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: