03/08/2013 às 07h15m


Roman Miroshnichenko: Um dos maiores guitarristas russos da atualidade lança novo CD

O guitarrista Roman Miroshnichenko é um dos grandes nomes da guitarra russa da atualidade, tendo trabalhado com grandes artistas da música mundial como o percussionista americano Frank Colon. Roman é um músico que sabe dosar bem os timbres, alternando entre os violões e as guitarras de maneira equilibrada, respeitando as nuances das músicas e criando uma atmosfera ímpar. A maior influência desse russo é o guitarrista americano Al Di Meola, um dos expoentes do fusion. Assim como Al, ele carrega em sua música uma forte influência da cultura flamenca, principalmente quando se utiliza dos violões. Temas como "Forgoten Melody", "Open Heart" e "Summer Night in Gagra", poderiam estar em qualquer um dos trabalhos do guitarrista americano.

Miroshnichenko está lançando seu sexto Cd solo, "Surreal", gravado entre a Rússia, Estados Unidos, Argentina e Brasil. E foi em nosso país que ele contou com o cataguasense Daniel Figueiredo.  O músico mineiro compôs as três faixas que foram produzidas por ele para o cd, inclusive a que dá nome à obra. Além de atuar como produtor e compositor, Daniel também participou do cd tocando violão e teclados. 

As faixas produzidas por Daniel merecem destaque. "Surreal", faixa-título que abre o trabalho é uma bela e climática canção, e eu diria que pode ser considerada o cruzamento perfeito do violão flamenco de Paco de Lucia com as harmonias de guitarra dos ingleses do Camel. "Aura" é uma canção curta, que Roman e Daniel dedicam ao guitarrista inglês Gary Moore falecido ano passado. "Stiu/Cliprensa" é talvez a melhor composição de Daniel, um tema grandiloquente, que conta com arranjos orquestrados e uma guitarra pungente. Essa balada lembrou-me os temas mais lentos da carreira solo de Steve Morse (atual guitarrista do Deep Purple).

Além canções produzidas por Daniel, ainda merecem destaque "penultimate", tema de Larry Coryell, e que tem a participação do próprio nos violões ao lado de Roman, criando um belo clima acústico,  e  uma interessante releitura de "Libertango", do imortal Astor Piazzolla, que encera o cd com muita propriedade, consolidando o nome de Roman Miroshnichenko no cenário da música instrumental mundial.

Em tempo: a capa, uma pintura feita pelo artista Michael Mcglothlen, pode ser considerada uma das mais belas de toda a música, uma obra que remete aos trabalhos surrealistas de Salvador Dali e faz referência ao nome do disco. 


Autor: Márcio Chagas

Tags relacionadas: guitarrista russo - lançamento - roman miroshnichenko


Compartilhe:




Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: