24/05/2016 às 08h54m


Deixe o passado no passado

Há lugares para onde nunca mais devemos voltar. 
Jamais.
Não volte aos desacertos, aos velhos atalhos, aos teimosos descaminhos. É preciso aprender.  
O passado deve permanecer no passado, do contrário, se tornará eterno presente. 
Não insista na solidão a dois, nos sonhos já desfeitos, no lar que se desmanchou, nos planos que foram picotados dia a dia por quem deixou de amar. Há situações que não comportam ponto e vírgula. 
Encerre. 
Deixe o que passou no passado, do contrário se tornará sempre presente.
Não retome as promessas quebradas, o relacionamento que magoou, o abraço vazio, o dar sempre e receber só de vez em quando. 
Queira mais. Use a balança. Não acumule faltas. Todos merecemos a reciprocidade. 
Deixe as lembranças no passado, do contrário continuará sendo presente e atravancará seu futuro.  
Não abra a porta novamente aos amigos hipócritas, aos amores vazios, àqueles que lhe traíram, aos que lhe foram desleais. Não dê chance para que aquele que lhe decepcionou, lhe decepcione outra vez. Queira perto quem sabe somar, quem lhe traga sonhos novos e arranque batidas fortes no seu coração.  
Relacionamento é alegria e respeito. 
Abra a porta para que aqueles que lhe sugaram possam ir.  
E feche-a definitivamente.
Não volte a situações que lhe achatam os sentidos, que são incapazes de reconhecer sua essência, que nunca te elogiam, que te usam e criticam e pedem, sem lhe dar nada em troca. 
Não seja coadjuvante de sua história. 
Busque um presente onde possa atuar como personagem principal da própria vida. 
Ou será apenas um eterno passado. 
Sem presente. 
Sem futuro.


Autor: Marcela Gonçalves de Sousa

Tags relacionadas: passado - presente - futuro - sentimento


Compartilhe:



03/05/2016 às 08h28m


Desistir é um ato de coragem

Quem desiste é fraco. É covarde.
Nossa cultura nos impregnou com essa ideia totalmente errônea. 
Além de injusta. 
Há imensa relatividade contida aí. 
Quem desiste de completar uma série de exercício pode ser considerado fraco, mas quem desiste de um passeio ciclístico porque não se sente bem é precavido, e não covarde. 
Se você descobre que está no caminho errado é obvio que deve desistir e passar a trilhar o caminho que, naquele momento, é considerado o mais correto. 
Ao se tomar uma decisão sempre nos deparamos com a necessidade de refletir sobre a desistência.
Sempre que você desiste de algo que é ruim para você a desistência perde sua "fama negativa" e passa a ser algo positivo.
Na vida é preciso fazer intermináveis escolhas até porque, não temos tempo para fazer tudo o que queremos, ou para conquistarmos tudo o que desejamos. É sempre preciso definir nossas preferências e prioridades. 
Toda escolha envolve desistência. Se você decide por A, terá que preterir B. 
Ninguém está livre do fantasma da desistência, e mais vale encará-lo com aceitação do que torcer o nariz sentindo-se fraco por isso. Não é fácil fazer escolhas e, muitas vezes, desistir é um ato de extrema coragem.
Tantas vezes melhor seria manter-se na zona de conforto, empurrando aquela situação com a barriga a realizar mudanças e abrir mão de uma situação. Até porque para muitos existe a preocupação de admitir publicamente a desistência. O que os outros vão pensar a respeito de sua atitude? 
A desistência tem uma injusta fama negativa. Mudar de ideia, de rumo, de vida, de amor, de crenças é um ato corajoso empenhado por poucos. 
Desistir de algo para priorizar outra coisa é recomeçar, e recomeços são para poucos. 
Se o mundo vai te julgar fraco, covarde, incompetente pelo fato de você mudar de ideia, cabe refletir sobre o quanto a opinião alheia tem poder sobre sua vida.
Decidir pede reflexão, humildade, sabedoria e coragem. Nunca se saberá o resultado se não tiver a ousadia de tentar. 
Viver é a soma de nossos empenhos e de nossas desistências.  


Autor: Marcela Gonçalves de Sousa

Tags relacionadas: desistir - coragem - sentimento


Compartilhe:



Todos os direitos reservados a Marcelo Lopes - www.marcelolopes.jor.br
Proibida cópia de conteúdo e imagens sem prévia autorização!
  • Faça Parte!

desenvolvido por: